quarta-feira, 14 de março de 2007

“Maldita saudade que vem me tomando o corpo

sinto falta de sua pele branca, de sua bronca

maldita vontade de chorar por você ter sumido

saído de minha vida assim,

sem ao menos deixar uma esperança

por menor que seja, não há deixaste

malditas horas que lentamente me forçam a pensar na perda

a maior das perdas, tenho certeza

queima – me os olhos em triste ardência

uma aderência transparente de sorrisos

por que não volta ao seu canto tristeza?

Se recomponha em pequenas lembranças alegres,

mas será que eu quero isto acontecendo?”

(fevereiro de 2007)

Nenhum comentário:

Visitantes

Loading...