quarta-feira, 14 de março de 2007

“LÁ SE VAI O POETA, RINDO ESPERANÇOSO,

LÁ SE VAI O POETA BATENDO DE PORTA EM PORTA

ATÉ QUE TROPEÇA

OPÁ! LÁ SE VAI DE NOVO!

LÁ SE VAI O POETA AO SOM DO ASSOBIO

EMBALADO PELAS VOZES CONFUSAS...

LÁ VAI ELE, PAROU FOI CHAMADO;

VOLTOU PARA SEU CAMINHO,

ANTES ABSORVEU PALAVRAS PARA FUTUROS POEMAS

LÁ SE VAI O POETA COM SEUS VÁRIOS POEMAS

- AINDA PARA SE TORNAREM POEMAS,

LÁ SE VAI PELA NOITE AFORA

IMPLORA A LUA UM SORISO

LÁ SE FOI MAIS POETA VIRAR UM POEMA DA NOITE”

(Ouro Preto, 08 dezembro 2006)

Nenhum comentário:

Visitantes

Loading...