sábado, 10 de março de 2007

KUOLEMA ART ZINE 04

KUOLEMA ART ZINE NUMERO 04
DATA AGOSTO DE 2005

“Envenenado de saudade
meu deus como sinto sua falta!
Pensamentos escritos para você,
por que as oportunidades desperdicei,
Desperdiçamos!!
Um começo que só teve fim,
Final muito triste por sinal.
O que posso fazer?
Tramamos nossos próprios caminhos
Um tanto quanto tortuosos e errados.
Será que ninguém consegue acertar?
Por que? Por que?
Agora os coelhos na rua riem,
Não de felicidade;
sim de gozo.
Debochados a lua logo mingua e vocês somem novamente.”

“O problema é começar!
Na mente as palavras batem umas nas outras,
todas com vontade igual de saírem.
O problema é ordena-las!
Mas não é anti-ético para mim colocar
ordem nas coisas?
Logo eu?! Não né?!
O problema sou eu?
Quero e vou gritar!
O problema agora é a coragem!
Um covarde escondido atrás de
uma carapaça de titânio ou urânio?
É meus caros, o problema
é o que não consigo expressar.
Tento e faço merda
mas também não consigo não tentar
gostaria tanto de resolver meus tantos problemas...
assim que tudo estiver corretamente
resolvido comigo nos encontramos.”

“Versos desconhecidos flutuam
no vazio que está minha cabeça!
Precisamos preenchê-la! Urgente!
Poesia com ância de liberdade
sombras de um sonho alegre.
Uma esperada vinda da mais bela das palavras,
que dará outro sentido a vidas mortas
cheia de enigmas; desenhos loucos
de sede de tinta vermelha, preta
ela se aproxima, me olha, me sente
e se vai com tanta pressa,
só diz que uma outra hora irá voltar e ficar!
Mas quando?
Não tenho respostas!
Sobrou apenas o cheiro doce de frutas frescas!
Um momento congelado
Mas ela ira voltar, e a palavra
Que tanto busco irei ouvir.
E sempre me lembrar com carinho.”

Nenhum comentário:

Visitantes

Loading...