sábado, 31 de março de 2007

“De certo sobrou um sopro de amor em mim
algo que as vezes abandono, mas não esqueço
de certo que se você aparecer tudo irá voltar
um sonho que pretendo seguir alado
se ainda puder me ouvir, não me cale mais
tenho muito a lhe dizer sobre saudade
sei o real sentido de viver ao lado da solidão acompanhada
sei chorar bem escondido,
sei amar e morrer de amor.
Não sei como parar de viver em sua função”
(Ouro Preto, 26 março 2007)

Visitantes

Loading...