sábado, 21 de setembro de 2013


“para você conhecer-me profundamente
lhe dou meu mais fundo presente:
a presença de meu vacilo
meu completo erro.

para você nunca mais olvidar-me,
grito em seu ouvido sussurros
murmúrios sem rumo algum

um poema,

a poesia da distância,
que bate feito ponteiro de relógio
que marca mata aos poucos
e se vinga no reencontro.

Nenhum comentário:

Visitantes

Loading...