terça-feira, 19 de março de 2013

amarra teu proximo como a mim mesmo...

"Amarra meu corpo no seu poema preferido e saia por aí...
com um monte de mim
na bolsa,
e me troque por algum trocado
e beba tudo
para começar a sentir
saudade
de algo que nunca
foi seu"

 

3 comentários:

Controvento-desinventora disse...

Adorei seu poema.
Bons ventos!

Sensibilidade a navegar com poesias disse...

Muito bom seu Blog, adorei o escrito...parabéns

Rômulo Ferreira disse...

valeu gente!!continuem na sintonia!

Visitantes

Loading...