sábado, 28 de agosto de 2010

XII

“Incandesço em calma brasa
Caio em sua tentadora tentação
Sou de carne e sonhos
Sonho demasiadamente demorado
Carne impura
Prova-me, provoca-me
Nesta sua tentadora calma impura
Nesta sua alma que dou
Que é de veia
Que é de sonho
É seu o meu momento comigo”

Nenhum comentário:

Visitantes

Loading...