sábado, 5 de maio de 2007

“A vida segue, me esqueço do caminho
tenho rumores de vontade de amar
amor que nem sei de onde surge
talvez seja tudo uma falsa abstração da realidade
tudo o eu quero que seja esta noite...
sinto seu cheiro ainda, um pouco
e não veio por mero acaso
o instiguei e até não chorei desta vez
não consegui também sorrir
toda a separação é passível de cair na esquecimento
mas eu queria tanto sentir-te em mim
não faço nada, ás vezes creio nada querer
e a historia crônica do ser abandonado toma posse de mim
não choro, não tenho lágrimas para você!
Somente deixo o momento facilmente ir se apagando”
(Ouro Preto, 01 maio de 2007)

Um comentário:

Bi Santos disse...

deixar...doloroso como fim de noite!

Visitantes

Loading...