terça-feira, 10 de abril de 2007

“Quando olhar o nosso retrato
não tente me esconder
tente imaginar que ainda te quero
não tanto, mas sinto sua ausência todo dia
todo o momento passado.
Todo nosso passado não tão a limpo assim
Sonhos vertiginosos
Loucuras momentâneas
Amor eterno e crescente”
(Ouro Preto, março 2007)

Nenhum comentário:

Visitantes

Loading...