quarta-feira, 25 de abril de 2007

”Como não escrever montado nas azas da saudade?
Em todos os velozes momentos sempre me lembro que tenho saudade,
Com isso fico horrendamente saudoso de amor complacente
Incandescente nem sempre, mas compilado...
Mas toco a vida mesmo não a tendo
Mesmo sabendo que a cada rua a imaginarei passar
E tudo o que tento é não ter mais saudade.”
(Ouro Preto, 25 abril 2007)

Um comentário:

janaina disse...

suas poesias estão ótimas como sempre né rominho ^^
seu talento é maravilhoso...
vc escreve e se expressa muito bem...
merece tudo o q deseja xD
te adoro!
bjusssssssssssssssssss

Visitantes

Loading...