domingo, 18 de março de 2007

“Ver-te andando completa meu dia
sem sei (ainda) como te chamo
e se devo te chamar
seus olhos quase eu fechados
abrem inúmeras possibilidades para a felicidade
uma felicidade talvez até impossível
sua cintura se misturando com a montanhas
ambas dotadas de ímpar beleza
e se nome?
Como será, será que combina com o meu?
Se não o meu eu mudo...
ficarei sempre lá, mudo...
mas sempre com a rosa que irá ser sua
um dia tomo coragem e te paro,
será uma pena, pois estarei partindo” (Ouro Preto, 06 dezembro 2006)

Nenhum comentário:

Visitantes

Loading...