sábado, 10 de março de 2007

KUOLEMA ART ZINE 20

KUOLEMA ART ZINE NUMERO 20
DATA: OUTUBRO 2006

“O que pode me acontecer agora,
um avião me vazar os olhos?
Uma matilha de cães me torturar?
A minha música já não é mais ouvida
Sequer eu a ouço!
Estou em repouso, ao menos tento!
Desfiguraram cada centímetro de minha carne,
cada gota de sangue.
E tudo floresce na nova manhã;
florescer e morrer, é assim!
Tentaram apagar, não deu certo!
Fecho meus olhos, tento ir, não me movo
não me movam por favor!
Há somente uma estrela no céu
e ela debocha, vadia, sua vadia
tão distante e tão maléfica...
longe dos olhos, próxima do ódio
vozes irritantes, calem-se!
Não quero mais ouvir nada!
Cortem meus ouvidos,
cortem meu pescoço!
Deixem-me em lá, mudo, morto!
Recorde-me que estou morto!”

“Sinto falta de você
só hoje
nunca mais;
quero ver seu modo de sair,
mas só hoje...
você nua na cama
seios denunciando as estrelas,
seus jeitos e trejeitos – trajetos
quero te cheirar
tocar sua barriga
te dar um pouco de dor,
só hoje a noite
ouvir seus lamentos
ir e vir, vir e ir, ficar longe
e na janela morrer
com a tarde, ao por do sol.”

Nenhum comentário:

Visitantes

Loading...