quarta-feira, 14 de março de 2007

“Eu só queria uma noite tranqüila
um sono gostoso, calmo
estes constantes pesadelos sangram-me
prejudicado, bloqueado, nada em mim
um globo da morte no peito
cravado com pregos enferrujados
liquidado num copo de água
tudo por não conseguir dormir
por ter sido assaltado profundamente
uma quadrilha de sentimentos;
Acusada! Ninguém preso!
Só eu vivendo nesta prisão dôo sono
Que nunca chega
Geralmente as noites estão tão tristes”
(Ouro Preto, 19 setembro 2006)d

Nenhum comentário:

Visitantes

Loading...