domingo, 5 de outubro de 2008

"TEM DIAS QUE A GENTE SE SENTE COMO QUEM PARTIU, QUEM MORREU..."

Não sei fazer poemas com suas letras
raras, notáveis, supiradas
tens um ar de mistério
"se me queres, tens-me"
se tens-me, reviro, mudo o rumo
(o meu rumo)
alinho-me ao seu horizonte
sonhando com outros mais ao seu lado
e na noite nos encontraremos
maio feridos
e mais sábios
somos quase flores
precisamos nos regar

3 comentários:

GiL disse...

Oi tudo bom? não tenho costumo de ler poesias e quem não tem muita sensibilidades essa tem que refletir.

Entendi que fala do apego entre duas pessoas neh? parece que uma gosta mais da outra,e está afim de renunciar a seus desejos pela outra pessoa, mostra como uma resposta a algo.

bom é isso...

o titulo é bem depressivo um eu do orgulho ferido, tipo solitário, eus existencialistas, como se não sentisse importante para ninguem ou tivesse sido esquecido pelos outros mesmo estando em contato com eles.

foi isso que entendi.. forças rapaz.. agente se fala.

Scooba Lua disse...

e ae romulo...
legal seu blog...
passa no meu pra conhecer tambem
abraço

Mai disse...

"TEM DIAS QUE A GENTE SE SENTE COMO QUEM PARTIU, QUEM MORREU..."

É assim mesmo que tô me sentindo! Aff!
Meu, não para viu?! Seus poemas são ótimos. Hehe
Abraço.

Visitantes

Loading...