sexta-feira, 26 de outubro de 2007

"Um Poeta sem rumo, louco, errado
um rumo a ser tomado
- o seu rumo
o seu querer, o seu estar
um sonho para ser vivido
como agua em dia de sede,
este calor, esta alma em noite
esta criança solta no mundo
em vias de planos de fundo
escorre pelas maõs a tinta
lava-se o sangue em poesia
sem rima nem vontade de rima
somente sendo um sonho numa noite
um querer em noite de lua
faz-me arder...
dá-me o braço a torcer
faço-me silêncio no dia em que quiseste gritar
fiz-me amor e acabei solitário
por hora calo-me
na angustia de não ter sido seu rumo"
RJ 11 de set 2007)

Nenhum comentário:

Visitantes

Loading...